tempo

 

Vida

Vasculhei as gavetas,

Abri, fechei, tornei a abrir.

Encontrei recibos de coisas que comprei,

Fotos que tirei,

Bilhetes seus que lá guardei.

Revirei as gavetas da vida,

Abri, fechei, tornei a abrir,

Lá encontrei memórias,

Tudo que nesta vida passei,

Encontrei saudades do tempo que se foi,

Saudades de pessoas que nesta

longa caminhada encontrei.

Algumas coisas ficaram,

Deixaram marcas que nunca se apagarão,

Outras se foram sem deixar vestígio.

Mexi nas gavetas,

Abri, fechei, tornei a abrir,

Tirei tudo que não queria mais,

Que não valia a pena guardar.

E lá se foram as mágoas, tristezas,

Rancores, medo e desamores.

Mexi, remexi, arrumei as gavetas,

e lá deixei apenas o que fez meu

coração bater mais forte.

 

©Marcia Weber Martins

 

Advertisements